quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Mais do mesmo...


Tal como fizémos referência no última edição do Luta & Resiste, os números entre o levantamento da situação financeira por esta direcção, o plano para as reduzir e aquilo que efectivamente foi realizado para amortizar o passivo, não batiam certo.
É agora Meireles, anterior director financeiro, quem o confirma:

" Uma vez que Filipe Soares Franco fez referência aos números e os mesmos estão longe de estar correctos, importa esclarecer que quando o actual presidente tomou posse afirmou em desabono da anterior gestão, que o défice de tesouraria ascendia a 16 milhões de euros, défice este que incluía a totalidade dos fluxos de exploração, de investimento e de financiamento, ou seja, já incluía amortizações de financiamentos na ordem dos 10,5 milhões de euros, bem como a totalidade dos pagamentos a fornecedores incluindo os inadiáveis."

Efectivamente, as contas são diferentes e muito. No âmbito do processo de reestruturação com a Banca foi acordado que quando fosse vendido o património não-desportivo, o Grupo Sporting obrigava-se a amortizar 18 milhões de euros de dívida financeira, o que se verificou. Quanto ao défice de tesouraria do passado apenas se amortizou seis milhões de euros, porque se chegou ao fim do exercício com um défice de dez milhões de euros. Admitindo que o resultado líquido da venda do património não-desportivo foi de 48 milhões de euros, aos quais foram retirados 18 milhões para amortização de dívida financeira e seis milhões para cobrir défice de tesouraria, parece que faltam 24 milhões de euros para explicar como foram gastos na gestão corrente."

Rui Meireles explica este desfasamento de números pelo pouco tempo que Soares Franco dispensa ao clube. “Entendo que uma hora por dia não é suficiente para consolidar toda a informação. Estou convicto de que lhe apresentaram os números e ele não teve tempo para reflectir sobre os mesmos.
in Correio da Manhã


Esta direcção efectivamente não aparenta presidir os destinos do Sporting Clube de Portugal, tal como o seu presidente não parece muito preocupado com a gestão e os destinos do Clube, antes parece uma comissão liquidatária ao serviço da banca, cujo o principal interesse consiste em fazer dinheiro, seja alienando património, vendendo jogadores, acabando por desmembrar o Clube e implodir o seu ecletismo, tudo em função da banca.

Onde é que está o Pavilhão, prometido nas eleições?
Onde é que está a equipa para a europa, prometida aquando da venda do património?
Onde é que estão os resultados da equipa sénior de futebol?
Onde é que estão as modalidades competitivas a lutar pelo titulo em todas as provas que participem?
Onde é que está um Sporting cada vez maior, com cada vez mais sócios e adeptos?
Onde é que está a dinamização dos núcleos, filiais e adeptos, espalhados por Portugal e pelo mundo?
Afinal de contas qual é o passivo do Clube? Em quanto estão avaliados os seus activos?
E já agora por onde é que andam os tais 25,5 apregoados da venda do Nani, que seriam canalizados para a amortização do passivo do Clube (que não a SAD)?

Estamos no natal época de ir ao circo e foi, precisamente nesse ambiente que surgiu a última: "Ainda é possível o Sporting ser campeão!"
Com papas e bolos, é que se enganam os tolos!
Esta direcção mente, esta direcção oculta e vai ensaindo sucessivas fugas para a frente, camuflando a verdade com promessas irreais, que apenas servem de alibi para continuar a contratar jogadores de futebol sénior, mediocres a peso de ouro. Telles e Freitas não gostam de deixar passar em branco os saldos do Natal!

Sportinguistas por quanto tempo mais se vão deixar enganar?

1906

Luta & Resiste

2 comentários:

Leandro Maltinha disse...

Cada dia que vai passando na minha vida comeco a perder interesse pelo meu Sporting. Questiono-me varias vezes quem deverei eu culpar por esta situação?
A resposta é muito facil.
A culpa é desta sussia de dirigentes que comanda os destinos do nosso clube ha varios anos.
Estes senhores tem vindo a destruir o nosso Sporting e a sua alma.
Comeco a ficar farto dos nossos socios que nada fazem e votam sempre nos mesmos. Votar como quem diz, porque desde o senhor roquete que o nosso clube era mestre em cooptações, foi preciso a coragem de Abrantes Mendes para por em causa este velho habito de "passar testemunho".
Votei em AM porque foi o unico que me fez sentir o sportinguismo, e tambem achei nojenta a forma como foi comido pela banca e comunicaçao social que tudo fizeram para deturpar as suas acções. Votei em AM, porque foi o unico a ir à luta, e que luta, pois foi lutar contra os poderes establecidos da elite pelo nosso Sporting, porque quem é juiz desembargador e tem a vida estabilizada nao tem necessidade de o fazer.
Votei em AM porque nao prometeu o paraiso, teve um discurso serio, ponderado, realista e disse que como primeira medida ia afzer uma auditoria independente(ate tremeram), e porque ama o Sporting em todas as suas modalidades e porque disse todas as verdades.
Hoje em dia começo a dar razao ao juiz em tudo o que dizia.
Ha quem nao goste dele porque foi presidente da AG no tempo do bigodes, mas tive a informar-me e AM nao aceitou cooptações nesse tempo e contra a vontade do bigodes levou o clube ao expoente maximo da democracia, fazendo com houvesse eleições antecipadas.
As pessoas nao gostam dele porque é frontal e nao tem medo destes betinhos. Nunca mais ouvi falar de AM mas gostava que fosse o nosso proximo presidente, porque Abrantes Mendes, nao se vende de certeza e nao é um empregado da banca, é INDEPENDENTE!
Mais um grande post.
Parabens
Abraço

JM disse...

Também votei em Abrantes Mendes, mesmo sem o conhecer.

Gostei do discurso que apresentou, da coragem de preparar a campanha em curto espaço de tempo, e sobretudo da vontade que mostrou em obter resposta a algumas das perguntas que estão neste post.